A Petrobras é fundamental para o PIB do Brasil

Em 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil despencou. E, com ele, o poder de compra do povo.

Talvez você não saiba, mas foi o setor de petróleo e gás que manteve o Brasil em pé.

Ufa! Ainda bem que a Petrobras ainda é estatal

 

Mas, afinal, o que é PIB?

O PIB é um indicador econômico. Ele representa a riqueza gerada, somando todos os bens e serviços produzidos em um período específico (trimestre, ano etc).

A previsão é que o Brasil feche 2020 com os piores índices econômicos da história. Em outubro, as estimativas mais otimistas apontavam PIB 6% negativo (-6%), outras apontavam queda de até 9% (ou -9%).

Vários fatores, nacionais (como o fracasso do governo Bolsonaro) e mundiais (como a pandemia do novo Coronavírus) contribuíram para a queda do PIB.

Vale lembrar que antes mesmo da pandemia nossa moeda, o Real, havia batido recorde de desvalorização em relação às moedas estrangeiras. E março, cada dólar custava mais de R$ 5,00. (depois, chegou a R$ 5,83).

A situação só não foi pior porque a Petrobras conseguiu aumentar a extração de petróleo. Enquanto a maioria das atividades econômicas ruíam, o segmento fez as indústrias extrativas cresceram 6,8% no período, suplantou os prejuízos do segmento de minério de ferro, e evitou uma queda ainda maior no PIB.

 

E como isso foi possível?

Em 2003, o Brasil fez grandes investimentos na área petrolífera brasileira, através da estatal do petróleo brasileiro – a Petrobras.

Desenvolvendo tecnologia própria, e aperfeiçoando as técnicas de pesquisa e exploração, a companhia descobriu as imensas reservas de petróleo e gás da camada do Pré-sal, em 2006.

Tratava-se da maior riqueza encontrada em território nacional no último meio século!

O Pré-sal elevou a produção diária de barris de petróleo do Brasil, de 1,27 milhão (2000) para 2,52 milhões (2015).

Segundo o IBGE, em 2014 o PIB do país totalizou R$ 5,52 trilhões, dos quais 13% eram apenas do setor de petróleo e gás, área de atuação da estatal.

Não à toa, a Petrobras é a maior empresa brasileira, e seu impacto na economia nacional é gigantesco, a ponto de ajudar o Brasil a se tornar um dos países mais ricos do mundo em tempos normais, e ajudar o país a suportar crises gigantescas (como a financeira que começou nos Estados Unidos em 2008 e a causada pela pandemia em 2020).

 

O que isso significa?

Quando o setor de óleo e gás respondeu por 13% de nosso PIB, a Petrobras garantiu que cada R$ 1 por ela investido movimentasse outros R$ 3 na economia.

Isso significa que se ocorrer o contrário e a estatal deixar de investir, o PIB brasileiro vai crescer menos (ou ficar estagnado).

Na prática, um corte de 10% no plano de negócios da Petrobras poderia desfalcar de 0,1 a 0,5 ponto percentual do PIB, e até mesmo levar o Brasil rapidamente à recessão.

Outro fator significativo para o peso da estatal no PIB de 2014 foi sua participação nos investimentos do país: quase um quarto (24,2%) dos investimentos nacionais (16,5% do PIB) foram gerados por ela.

 

Quem também cresceu com a Petrobras?

A economia brasileira também foi aquecida pelos fornecedores da estatal. Naquele ano, das 109 mil indústrias (com mais de 30 pessoas ocupadas) do país, 8 mil (equivalente a 7,4%) estavam forneciam à Petrobras.

Em comparação à média do mercado, elas empregavam 200% mais trabalhadores e pagavam salários 80% maiores.

Sabendo que as exportações e importações da Petrobras são prioridade nas pautas de comércio exterior, seus fornecedores respondiam por 30,4% das exportações do país, 25,3% das importações, e 35,5% das importações de bens de capital.

 

Mas, em 2020, o Brasil continuará em pé?

O Brasil é o nono maior produtor global de petróleo, graças ao trabalho desenvolvido pela Petrobras, que tornou nosso petróleo altamente competitivo, tanto por sua qualidade como por sua produção a custos reduzidos.

Tais investimentos poderiam gerar excelentes receitas ao país. Contudo, o foco do atual governo apenas na extração e venda de petróleo cru vai reduzir ainda mais o papel da Petrobras no PIB brasileiro.

Enquanto isso continuar, o país estará econômica e socialmente vulnerável, quer aos efeitos de uma crise sanitária, como a causada pelo Covid-19, quer à guerra comercial, como a que ocorreu entre Arábia Saudita e Rússia (que fez o preço do petróleo despencar no início de 2020), por exemplo.

Por isso, a Petrobras precisa continuar sendo estatal e direcionada para gerar desenvolvimento ao país.

Mas será uma tragédia se ela for privatizada, já que toda a riqueza que ela pode produzir será exclusivamente destinada ao lucro de seus novos donos (possivelmente estrangeiros).

Ou seja, com ou sem pandemia, vender a Petrobras seria um desastre para nós, o povo brasileiro.

 

Compartilhe a nossa campanha no Facebook

Siga-nos no Instagram

Passado, Presente e Futuro: A Petrobras é tudo isso e muito mais

Sem refinarias da Petrobras, o preço dos combustíveis vai subir e os brasileiros pagarão muito caro
Sem refinarias da Petrobras, o preço dos combustíveis vai subir e os brasileiros pagarão muito caro
Ao reduzir de 95% para 60% a capacidade de refino no Brasil, o Governo Federal deixou claro que a política de desinvestimento praticada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, piora...
Como um conflito entre EUA e Irã pode afetar o Brasil (que está reduzindo o refino de petróleo)
Como um conflito entre EUA e Irã pode afetar o Brasil (que está reduzindo o refino de petróleo)
Um ataque dos Estados Unidos (EUA, autodenominada a “maior potência do planeta”) no Iraque (país do Oriente Médio) mata o principal chefe militar do Irã (quinto maior produtor de petróleo...
A Petrobras está deixando de ser uma empresa integrada (e isso é muito ruim para o Brasil)
A Petrobras está deixando de ser uma empresa integrada (e isso é muito ruim para o Brasil)
A maioria as empresas petrolíferas do mundo, sejam estatais ou privadas, são integradas. Quando o preço do petróleo cai no mercado internacional (por causa de guerras ou de redução do...