Concurso é a porta de entrada para a Petrobras e melhor arma contra a corrupção

Para poder se tornar funcionário do quadro efetivo da Petrobras, só há uma maneira: concurso público.

Os concursos da Petrobras estão entre os mais difíceis do Brasil e os mais procurados por jovens recém-formados do ensino superior.

Por ser uma empresa, parte da administração pública indireta, os contratados entram sob regime da CLT (diferentemente da administração direta, que é estatutária), portanto, não possuem estabilidade.

Após a contratação, os trabalhadores passam por qualificação e ganham direito de pleitear acesso aos cursos de aprimoramento da Universidade Petrobras.

Os salários estão próximos à média do mercado para trabalhadores com a mesma qualificação, e o diferencial está na possibilidade de aprimoramento constante.

E a existência de concursados é a melhor arma contra a corrupção.

 

Os dois tipos de comissionados

Muitas pessoas confundem os trabalhadores concursados com os comissionados sem concurso.

É importante ressaltar que trabalhadores concursados podem assumir cargo de confiança (como uma função de chefia ou atividade especial) em função gratificada, recebendo um adicional como contrapartida ao aumento das responsabilidades.

Já os comissionados sem concurso são, geralmente, indicados por algum tipo de relação política. Mas são a minoria.

Originalmente, esses cargos deveriam ser ocupados por profissionais altamente qualificados, com aptidões diferenciadas. Mas na prática acaba se tornando, em muitos casos, moeda de troca política e porta aberta para a corrupção.

A maior parte dos casos desvio grave de conduta no Poder público e em empresas públicas é cometida por comissionados não concursados. Via de regra são pessoas que não ocupam o cargo por ter qualificação, mas por essas relações políticas e partidárias. Por isso, são pessoas menos comprometidas com o bem coletivo e com a sociedade.

Já os servidores concursados envolvem-se muito menos em casos de corrupção e desvios. O motivo é justamente este vínculo, a construção de uma carreira sólida e a consciência sobre a importância do próprio trabalho para a sociedade.

Deste modo, dentro da Petrobras, é importante que toda a direção pudesse ser formada por servidores de carreira. Atualmente, é justamente na alta administração que se encontra mais gente sem vínculo com a estatal.

Há muitos servidores de carreira na Petrobras com capacidade administrativa e estratégica para fazer com que a empresa sirva aos interesses do povo brasileiro, entre eles o consumidor nacional de combustíveis e demais derivados.

Fazer a Petrobras seguir sendo do povo significa que é preciso valorizar sua própria gente, que tem vínculo e paixão pelo que faz.

 

Compartilhe a nossa campanha no Facebook

Siga-nos no Instagram

Passado, Presente e Futuro: A Petrobras é tudo isso e muito mais

Culpar o regime de partilha pelo fracasso nos leilões do Pré-sal? Outra fake news do Governo Federal  
Culpar o regime de partilha pelo fracasso nos leilões do Pré-sal? Outra fake news do Governo Federal  
Sabe aquela máxima: “a culpa é minha e eu coloco em quem eu quiser”? Parece que o Governo Federal adotou essa “política” para tirar a própria responsabilidade em relação aos...
9 curiosidades sobre o Pré-sal que você precisa saber
9 curiosidades sobre o Pré-sal que você precisa saber
O Pré-sal é uma grande reserva de petróleo e de gás natural, localizada em águas ultraprofundas da costa brasileira, abaixo da camada de sal no fundo do Oceano Atlântico. Confira...
Por que abrir mão do refino é um erro estratégico?
Por que abrir mão do refino é um erro estratégico?
Desde que assumiu no começo de 2019, o Governo Bolsonaro privilegiou a extração e venda de petróleo cru, comprando combustível refinado de outros países. Enquanto isso, não investiu na capacidade...